(82) 3293.2007 contato@paripueira.al.gov.br

Música na Rua: Banda de Fanfarra de Paripueira se apresenta para famílias em isolamento


As notas musicais ecoam nas ruas de Paripueira, no Litoral Norte de Alagoas. O projeto Música na Rua emociona os moradores e ajuda a enfrentar este período de isolamento social provocado pela pandemia de covid-19. 8 edições já foram realizadas com a banda de Fanfarra de Paripueira desfilando musicalidade nos bairros do município. O projeto é realizado pela Prefeitura de Paripueira através da secretaria de Educação. A ação começou apenas 1 vez por semana, mas como conquistou o público, passou a ser realizada duas vezes por semana, sempre às terças e sextas a partir das 18h.
 
A Banda Fanfarra Municipal Paripueira tem 9 anos. O maestro Cícero Mendes, filho natural de Paripueira, revela que a banda tinha planos para 2020, um novo repertório, uma nova estrutura, mas aí veio o vírus, e o planejamento precisou ser engavetado. “É um momento ímpar na minha vida. Toda vez que a gente sai para tocar as pessoas param para acompanhar. Tem gente que chora, outras aplaudem já de longe. É uma forma de acalentar os corações, porque a música tem o poder de transformar nesse momento tão difícil que a gente tá passando”, disse o maestro.
 
Todos os cuidados de proteção e distanciamento dos músicos e higienização dos instrumentos são tomados pra evitar contaminação.
“Estamos vivendo um momento muito difícil e a música é uma forma de fazer com que essas pessoas sintam-se abraçadas, mesmo distantes”, explicou a Secretária de Educação de Paripueira, Gilvane Leôncio. A ideia dela e do maestro  encantou tantos corações que deve permanecer mesmo depois deste período de quarentena. “Este Projeto não pode parar. Mesmo pós pandemia devemos continuar. Acredito que a música transforma e tem o poder de acalmar corações”, afirmou o maestro Cícero Mendes.
 
O público acompanha na porta de casa mesmo, registra na memória e no celular. E nesta troca de carinho e atenção, profissionais da música e o público vão vencendo as dores, afinados nos sentimentos. “É um alívio. A gente fica tanto tempo em casa, aperriada. De longe já escuto a música e venho pra porta pra ver e ouvir passar. Bom demais”, afirmou a dona de casa Maria Silva. A programação das apresentações é divulgada nas redes sociais da Prefeitura.
Baixar Anexo